fbpx

Antes de iniciar esta leitura, faça a si mesmo a seguinte pergunta: “quando foi a última vez que andei pela minha praça de alimentação e analisei as ações da concorrência, ou espiei o perfil dos meus principais concorrentes para saber o que estavam fazendo?” Ainda, “quando foi a última vez que fiz uma pesquisa, simples que seja, com os meus clientes?”

Bom, monitorar a concorrência é algo que todo negócio deve fazer com frequência. E não apenas saber o que estão fazendo, mas se parece estar dando resultados, se o cliente está impressionado e satisfeito, ou se estão por dentro de uma tendência que você ainda não aplicou em seu negócio.

Este trabalho precisa ser recorrente, mas muitas vezes as tarefas do dia a dia podem acabar entrando na frente em sua lista de prioridades.

Por isso vamos te ajudar com estas 6 dicas sobre monitoramento de mercado; comecemos pelo centro de tudo: o cliente.

1 – Esteja por dentro dos comportamentos do consumidor

Muito mais do que compreender dados sociodemográficos – como idade, sexo, escolaridade – é preciso compreender como ele se sente, como pensa, quais são suas dores e suas expectativas. Ter essa empatia é o que diferencia as marcas que fazem sucesso com seu público.

Mas como estar sempre up to date com esses comportamentos que mudaram muito ao longo do tempo no setor de foodservice, principalmente após a pandemia, e usar estas informações a seu favor?

Sabemos que o ser humano é bastante complexo em relação aos seus sentimentos e necessidades, adaptável às situações da vida e influenciável pelo meio em que vive, por isso, existem alguns aspectos que podem ser levados em consideração ao analisar e estudar o comportamento do seu consumidor, como cultura, grupo social, influencers que acompanha, motivações pessoais e profissionais, etc.

Também existem diversas empresas e organizações de pesquisa que mapeiam qualitativa e quantitativamente os hábitos de consumo no Brasil e no mundo. Aqui na Galunion, realizamos diversas pesquisas com consumidor e temos também muitas empresas que usamos para buscar referências como a Tecnomic, a Datassential, McKinsey, e IMD.

E, por que não captar esses dados e insights por si mesmo?

2 – Faça pesquisas com os seus clientes

Realizar pesquisas de satisfação com seus clientes pode ser muito eficaz ao criar novas estratégias, implantar melhorias, lançar novos produtos, ou expandir os canais em que atua. Isto porque sua empresa tem os dados do cliente, suas perspectivas sobre seu negócio e sobre seu produto!

Esta tarefa pode ser mais fácil do que você imagina: um QR code na embalagem que leva a um Google Forms, um SMS, mensagem no WhatsApp ou e-mail…O importante é que seja um questionário curto e objetivo, com perguntas majoritariamente de múltipla escolha: facilita a vida do cliente e a sua na hora de analisar os dados.

Faça perguntas como: “Como você avalia a forma como foi atendido?”, “Em uma escala de 0 a 10, o quanto você nos recomendaria para um amigo ou família?” ou “Como você avalia o tempo que levou para seu pedido chegar?”

Tenha como objetivo destas pesquisas aproximar e fidelizar o consumidor: ofereça 10% de desconto ou sobremesa grátis na próxima compra, em troca da resposta, por exemplo; e busque um tom que deixe o cliente confortável para dizer o que de fato sentiu em relação ao seu negócio. E claro, ao elaborar a pesquisa foque em perguntas que de fato guiarão suas decisões estratégicas!

Agora que você está um pouco mais atento ao comportamento do seu consumidor, vamos para um olhar mais abrangente do mercado:

3 – Esteja atento às tendências internacionais

O que acontece no exterior ainda tem grande influência em nosso país, tanto nos negócios – novos insumos, novos sabores, novas formas de servir; mas também em como as pessoas se comportam. Isso porque todos os dias surgem novos influencers, novas redes sociais, novos “assuntos do momento” e novas tendências.

Você pode acompanhar conteúdos e informações produzidos por nós da Galunion ou ainda seguir alguns restaurantes de outros países para ter inspirações de tendências gastronômicas, formas de atender, e experiência do consumidor; aqui vão algumas indicações:

4 – Acompanhe os dados do setor

Em tempos tão imprevisíveis como estes que estamos vivendo, nunca foi tão importante entender a situação do setor e do país como um todo. Dados como número de negócios que abriram ou fecharam no último período, manutenção dos empregos, performance do setor e perspectivas de especialistas ajudam os negócios em foodservice e os empreendedores a tomarem decisões e planejarem seus próximos passos.

Por exemplo, em nossa última pesquisa com operadores, vimos desafios relacionados a capital de giro/dívidas, rentabilidade dos negócios e mudanças nos hábitos dos consumidores. Participar e acompanhar resultados de pesquisas como esta, contribui para darmos voz ao setor de alimentação e consequentemente, contribui para o seu planejamento estratégico.

Além disso, ter um relacionamento com outros profissionais do setor através de grupos de WhatsApp ou Telegram, rede de contatos no LinkedIn e seguir especialistas e influencers é primordial para tomar decisões embasadas e entender o contexto em que o seu negócio está inserido!

5 – Percorra sua praça de alimentação ou as lojas ao seu entorno

Faça o monitoramento da sua concorrência!

O monitoramento da concorrência é o acompanhamento dos principais players que podem diretamente ou indiretamente concorrer com o seu negócio pela atenção do seu cliente. Através deste trabalho é possível captar diversos insights sobre o mercado, mantendo a sua marca relevante e competitiva.

Assim, faça um mapeamento de pelo menos 3 principais concorrentes e seus produtos core e premium (aqueles que provavelmente substituiriam os seus principais itens) e monitore o preço ao longo do mês, se estão em promoções ou combos. Veja se estes concorrentes lançam produtos novos com frequência e quais as estratégias de lançamento mais presentes.

Tenha o hábito de analisar as ações dos seus concorrentes locais, desde a forma como atraem os clientes – seja através de banners, luzes ou atendentes oferecendo o menu; até a forma como os atendem, realizam o pedido, sugerem promoções, e entregam o pedido. Estão lançando produtos com novos ingredientes? Se sim, é possível identificar alguma tendência de novos sabores? Ou então, estão inovando no serviço, através da forma de realizar pedidos: totens de autoatendimento, pagamento digital, ou take away?

Ainda, como estes players oferecem experiência para o consumidor? Experimente seus produtos, avalie a forma como é atendido, servido e principalmente a qualidade do produto. E reflita: Como o seu negócio pode se diferenciar dos concorrentes avaliados?

Mas de forma alguma realize este trabalho com o simples intuito de copiá-los! Apenas reflita sobre o que você pode levar para o seu negócio incluindo sua identidade de marca, seu toque especial. Inclusive, é importante considerar que seus concorrentes podem te ensinar muitas coisas; a concorrência traz benefícios para seu restaurante, para o seu cliente e para o mercado como um todo.

6 – Acesse os perfis nos aplicativos de delivery e nas redes sociais

Após definir seus principais concorrentes, busque entender como se posicionam digitalmente! Os estabelecimentos em foodservice sentiram muito a crise gerada pela pandemia, e aqueles que conseguiram se comunicar com o consumidor através do digital, saíram na frente.

Além disso,estar no digital já não é mais uma opção ou um diferencial, é mandatório para manter seu negócio relevante! Isso porque, principalmente no foodservice, os clientes cada vez mais buscam recomendações através das redes sociais ou até mesmo no Google antes de consumir em algum local; e usam estes mesmos locais para deixar seus elogios e reclamações sobre determinado produto ou serviço.

Uma vez que você já está no digital, a forma como você usa esta ferramenta pode sim ser um diferencial. Mas como ser diferente? Comece observando as ações da sua concorrência.

Analise as páginas dos concorrentes nas redes sociais e no Google como se estivesse observando uma loja física: são convidativas? Deixaram vontade de conhecer melhor? Possuem imagens que geram o efeito “água na boca”? Ou ainda: qual a frequência de postagens? Investem em anúncios pagos? Veja se as marcas possuem boas recomendações, se respondem a todos os comentários, se interagem e estimulam o engajamento do público.

E dentro dos agregadores ou aplicativos próprios, como está a qualidade das imagens utilizadas? Realizam promoções ou ofertam combos com preços competitivos? Qual canal de venda é mais incentivado (Ifood, Rappi, aplicativo próprio, WhatsApp, etc.)? Confira as avaliações destes restaurantes nos aplicativos!

Tendo esta percepção de como sua concorrência se comporta no mundo digital, você terá diversos caminhos para jogar buscando a diferenciação: fazer aquilo que ainda não fazem, fazer melhor aquilo que tentaram fazer e você identificou comentários negativos, ou até mesmo aprender com seus erros e não repeti-los.

E claro! Lembre-se que você também é concorrente de alguém. Por isso busque uma diferenciação difícil de ser copiada pela concorrência!

Assim, o monitoramento do mercado como um todo, apesar de ser uma tarefa bastante complexa, é chave para os negócios de sucesso. Portanto, se você deseja que seu negócio se mantenha competitivo e relevante, tenha como parte da sua rotina estas tarefas de monitoramento, assim, você estará sempre por dentro das oportunidades do mercado!