“Se você realmente quer conhecer um restaurante, visite sua cozinha”. A afirmação demonstra que, independente de ser chique ou muito bem conceituado, um estabelecimento só prospera quando tem uma boa cozinha. E isto envolve não só uma boa refeição no prato, mas também padrões de limpeza e higiene adequados para proteger a comida de contaminação, garantindo o bem estar de clientes e funcionários.

Para otimizar o tempo e a qualidade da higiene e limpeza em ambientes food service, existe uma série de boas práticas que devem ser adotadas na gestão de qualquer local. A limpeza e higienização de restaurantes torna-se um desafio porque na maioria dos casos não é possível parar as operações para fazer uma faxina geral. Para evitar erros e esquecimentos, o recomendado é que os procedimentos de higienização e limpeza sejam padronizados e tenham um planejamento para acontecer de forma sistemática.

Separamos 10 dicas com um passo a passo para ajudar você a adotar boas práticas para a higiene e limpeza do seu estabelecimento.

 

1- Comece com a limpeza – Paredes, pisos, mesas, bancadas, equipamentos e utensílios devem ser limpos com a retirada de sujeiras aparentes, como restos de comida e gordura. Nessa etapa pode ser usada água corrente, detergente neutro ou sabão e depois deixar secar naturalmente. O processo deve ser estendido para áreas de recebimento de mercadoria e salão de refeições.

2- Higienize áreas limpas – Tem a finalidade de eliminar do ambiente possíveis micro-organismos que causam a contaminação alimentar. Para a esterilização, pode ser usado o calor ou uso de produtos químicos.

3- Crie periodicidade para a limpeza – O recomendado é higienizar as cozinhas sempre no começo de cada turno, na troca de alimentos ou a cada 2 horas. O mais importante é manter um cronograma para a limpeza do ambiente que oriente a equipe quando e de que forma realizar a higiene e limpeza mais eficiente.

4- Controle a qualidade do ar – É um item que merece uma atenção especial devido às grandes chances de contaminação por conta de micro-organismos no ar. Uma ação importante é realizar a manutenção preventiva de equipamentos como o ar condicionado de forma periódica para garantir o funcionamento adequado do sistema de climatização. A proliferação de agentes contamináveis pode ser feita também com a limpeza de ventiladores, dutos e umidificadores que interferem na qualidade do ar no ambiente.

5- Limpe bem Louças, talheres e demais utensílios – Use a mesma sequência de higienização para o ambiente como um todo. Caso a higienização seja feita com lava-louças, lembre a importância da máquina passar por manutenção periódica. Para toalhas de mesa e guardanapos de pano, o melhor é utilizar lavanderias especializadas.

6- Utilize produtos de confiança – Pesquise fornecedores, analise o custo x benefício dos produtos e prefira as compras em grande quantidade. Produtos concentrados e de qualidade permitem uma boa dissolução, gerando mais economia. Para ajudar na  localização e no controle de abastecimento, o melhor é identificar cada produto.

7- Conheça a função de cada produto – Para aproveitar o que cada produto oferece de melhor, capacite sua equipe para que todos os envolvidos na limpeza saibam usar os itens de maneira adequada. Vale destacar também a importância de escolher produtos que tenham registro no Órgão Federal de Saúde.

8- Crie um manual de otimização da limpeza – Um manual com orientações sobre a higiene do ambiente de trabalho, dos equipamentos, tipos de produtos de limpeza vai preparar a equipe para seguir os procedimentos para limpeza do local. O documento vai definir os processos de higiene e orientará sobre pontos como o uso correto de produtos e a utilização de limpeza técnica e manutenção. Vale a pena montar um cronograma para definir quando cada tarefa deve ser executada.

9- Envolva toda a equipe – Todos os funcionários do estabelecimento devem estar envolvidos no processo de higiene e limpeza, cuidando tanto da limpeza do local, quanto da higiene pessoal. Para garantir que a equipe tenha acesso às boas práticas, vale realizar treinamentos e constantes atualizações sobre o tema.

10- Separe os produtos da limpeza – Os produtos e equipamentos utilizados na higiene e limpeza devem ser exclusivos para este fim. Uma comunicação clara sobre cada procedimento será útil para evitar que estes itens sejam usados de maneira inadequada. Exemplos de lembretes:

– Vassouras: Varrer sempre com pano úmido para evitar que a poeira

contamine outras superfícies;

– Produtos Químicos: Utilize o dosador e aplique com determinado utensílio, fazendo o uso de determinado Equipamento de Proteção Individual (EPI).

– Previna incêndios: Tenha cuidado com itens inflamáveis: cabo plástico de panela, sacos plásticos, óleo, papel, papelão, etc. Nossas dicas valem para qualquer tipo de Food Service, mas vale lembrar que cada restaurante pode e deve criar estratégias que atendam às suas necessidades específicas, desde que respeitem a regulamentação do segmento.

Você tem mais alguma dica de limpeza em food service para compartilhar com a gente? Deixe nos comentários que queremos conhecer. Continue acompanhando nossas dicas para uma higiene e limpeza mais eficiente.

FONTE: HIGTOP