O Food Hall já virou opção para diversos consumidores mundo afora. A tendência busca oferecer, em um mesmo ambiente, diversas opções gastronômicas para agradar aos mais diversos paladares.

Além disso, essa foi uma forma encontrada por empreendedores que querem dividir custos no quesito espaço e, ainda assim, ter um negócio próprio.

Para além das comidas e bebidas que você encontra em um local como esse, saiba que essa tendência também expandiu o leque de opções para quem busca um lugar que ofereça entretenimento de qualidade, já que, com o espaço maior, é possível oferecer shows com música ao vivo, peças teatrais ou outras performances artísticas.

Ficou curioso para saber como funciona essa nova tendência gastronômica? É só continuar a leitura!

O que é Food Hall?

Basicamente, o Food Hall é um pavilhão grande com pequenas ilhas, balcões ou estandes que trabalham com a venda de comidas variadas, artesanais e autorais.

Isto é, em um mesmo lugar é possível encontrar comidas de todos os tipos, temperos e apresentações, tornando o local um espaço aberto a diversas culturas e gostos.

Exatamente por ser um pavilhão ou um salão amplo, o espaço permite que os frequentadores se misturem uns aos outros, o que acaba fazendo com que a experiência gastronômica seja única.

Dito isso, imagine um espaço amplo, com cadeiras, mesas e um corredor com inúmeras opções culinárias, pois esse é o conceito dessa nova tendência.

Geralmente, as pessoas acabam adquirindo mais de uma opção, afinal, a experiência em frequentar um local como esse está em experimentar os pratos disponíveis e comparar as cozinhas e as apresentações dos pratos. Incrível, né?

Diferença entre Food Hall e praça de alimentação

Ao imaginar a tradução literal, logo pensamos em assemelhar o Food Hall a uma enorme praça de alimentação em um shopping center, não é mesmo?

No entanto, ambas possuem diferenças gigantescas, mas sem dúvida a maior divergência está no estilo de comida apresentada e oferecida nas duas opções.

No Food Hall, o estilo de comida é mais artesanal com apresentações mais autorais, o que proporciona uma experiência incrível aos clientes que buscam por variedade gastronômica.

A praça de alimentação de um shopping center, por sua vez, tende a ter como opções comidas de fast-food ou redes de restaurantes franqueados.

Como funcionam os Food Halls?

Lembra que o conceito dessa tendência é experimentar diversos pratos em um mesmo local? Pois bem, sendo assim, é primordial que os Food Halls ofereçam lugares confortáveis e amplos para que os consumidores possam permanecer por um período mais longo.

É interessante ressaltar que essa é mais uma das diferenças entre essa tendência e uma praça de alimentação comum, onde a maioria das pessoas busca uma alimentação prática e rápida.

Porém, o local amplo não é o único critério para que essa ideia possa ser implementada. É preciso que a localização seja de fácil acesso, afinal, a ideia é atrair um grande fluxo de pessoas.

Somando a localização e o espaço amplo, considere que o Food Hall vai além dos serviços gastronômicos oferecidos, proporcionando qualidade de lazer também.

Alguns modelos, por exemplo, trazem a ideia de música ao vivo, pequenas peças de teatro e apresentações artísticas para que, assim, os clientes decidam ficar mais tempo consumindo os produtos disponibilizados no espaço.

Para uma experiência mais completa, é fundamental que haja uma diferença culinária entre os estandes, oferecendo desde pratos salgados a sobremesas, drinks e outras bebidas, como café, sucos naturais e coquetéis.

Desta maneira, frequentar um lugar como esse passa a ser um evento para famílias, amigos e colegas de trabalho que buscam um bom local para fazer seu happy hour ou ter um momento de descontração.

Vantagens do Food Hall para os clientes

A principal vantagem para os clientes está no poder de escolha ampliado e na facilidade de consumir qualquer produto em um mesmo lugar.

Afinal, quem nunca desejou sair para experimentar algo novo e não sabia onde ir? Pois é. Esta é uma das maiores vantagens do Food Hall: ter opções variadas de cardápios e ainda proporcionar ao cliente aproveitar o momento ouvindo uma boa música ou assistindo a uma apresentação interessante.

Outra vantagem é a quantidade de pessoas que um local como esse atrai. Há sempre pessoas novas visitando a cidade, o que aumenta as chances de circularem por lá, movimentando ainda mais os estandes.

Benefícios para donos de restaurante

Existem alguns benefícios para os donos de restaurantes que vale a pena ressaltar aqui, entre eles está o preço acessível para abrir um negócio dentro de um espaço como esse.

Isso se dá pelo fato de que, ao abrir um restaurante tradicional, o proprietário precisa custear sozinho todos os móveis que vão ocupar o espaço, o que não acontece em um Food Hall.

Como o espaço é compartilhado, nada mais justo do que as despesas também serem. Sendo assim, tudo o que for gasto em prol do ambiente e do lazer dos clientes será dividido entre todos os proprietários dos estandes.

O preço para abrir um espaço é menor também, quando considerado o tamanho da cozinha. Isso não quer dizer que a demanda de pedidos seja menor, apenas que o espaço disponível para cozinhar é reduzido quando comparado às grandes cozinhas tradicionais de restaurante.

Por falar em demanda, este é outro benefício: por ser um espaço voltado a experimentar, é comum que os pedidos sejam mais frequentes no decorrer do horário de funcionamento.

Dica extra da oimenu: saber preparar um cardápio que facilite o preparo da cozinha e ainda garanta que um pedido seja entregue rapidamente pode ser uma tática inteligente para aumentar as vendas e dobrar a demanda.

Modelos de Foods Halls

Como todo Food Service, esta tendência já conquistou o mundo todo, ganhando espaço nos mercados ao redor do globo, como na América do Norte, Europa e inclusive aqui no Brasil.

Isso mesmo, é possível conhecer e experimentar diversas culinárias e pratos autênticos aqui no País, na Cidade Jardim em São Paulo ou, ainda, no estado de Santa Catarina, na cidade de São José.

O Food Hall da Cidade Jardim conta com bancas de doces, pratos finos, empórios e comidas de diversas culturas, totalizando 28 opções culinárias diferentes.

Em Santa Catarina, o K-Platz Center é um centro multiuso, planejado para comportar 12 opções divergentes de culinárias. Dentre as opções, a maior atração do espaço é a seleção especial de vinhos, que permite uma experiência ainda mais requintada e exclusiva.

Mas, se viajar for uma opção, saiba que você pode conhecer os mais antigos modelos que começaram essa tendência, como é o caso da La Boqueria, em Barcelona – Espanha. O local é um misto de bancas que oferecem as melhores frutas da cidade e também conta com alguns restaurantes dentro do espaço.

Conheça alguns dos melhores modelos de Food Hall que estão localizados nos seguintes países:

  • Estados Unidos: La Centrale Miami em Miami e Chelsea Market em Nova York.
  • México: Mercado Roma no Distrito Federal.
  • China: Great Food Hall na cidade de Hong Kong.
  • Portugal: Time Out Market em Lisboa.
  • Inglaterra: Market Hall Oxford Street em Londres.
  • Espanha: La Boqueria em Barcelona.

Independentemente do lugar, a visita é uma ótima dica de lazer e de cultura. Vale a pena experimentar!

FONTE: Oi Menu