Presidente Edson Pinto visita novo empreendimento hoteleiro da rede francesa Club Méditerranée

O presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, que acumula uma das vice-presidências da FHORESP (Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo) e a Diretoria de Assuntos Estratégicos da CNTUR (Confederação Nacional do Turismo), fez uma visita técnica ao mais novo empreendimento hoteleiro da rede francesa Club Méditerranée no Brasil, localizado em Mogi das Cruzes, no estado  de São Paulo.

Na ocasião, o presidente do sindicato patronal se reuniu com o gerente geral Daniel Guimarães, que está há 16 anos na empresa, com passagem por diversos empreendimentos da rede; Mônica Brasil, gerente de hospedagem, e Camila Carvalho, Guest Relations, que explicaram e mostraram cada detalhe do hotel.

O empreendimento

O quarto Village do Club Med no Brasil se chama Club Med Lake Paradise e fica à uma hora, cerca de 70 km, da capital paulista, no município de Mogi das Cruzes.

O Club Med passou a controlar a bandeira do antigo Paradise Golf & Convention no final de 2016 e já realizou algumas reformas bastante significativas, que prosseguem com o resort em operação.

Ocupando uma área de 1,2 milhão de metros quadrados, o verde é o destaque do empreendimento. Às margens de um belo lago e com decoração assinada pelo renomado arquiteto francês Marc Hertrich, o empreendimento é perfeito para os esportes náuticos e cercado por um magnífico campo de golfe profissional, de 18 buracos. O local é ideal para escapar da rotina das grandes cidades e compartilhar momentos agradáveis em família, com os amigos ou para uma viagem de negócios.

Dentre as principais atividades esportivas que estão disponíveis para os hóspedes estão: tênis, stand up paddle, slackline, vela, caiaque, arvorismo, escalada, academia, basquete, futebol,  aquafitness, bicicletas para passeios, entre outros. Já a gastronomia, no sistema all-inclusive, é um capítulo à parte, coordenado por três chefs franceses.

Com investimento previsto de R$ 20 milhões para adaptações no empreendimento aos padrões Club Med, o resort vai operar sob a chancela de 4 Tridentes, seguindo a nomenclatura de categoria hoteleira da rede.

Segundo Edson Pinto, “São Paulo é o maior emissor no turismo doméstico e o fato de poder se hospedar no próprio estado, num empreendimento desse nível, sem a  necessidade de parte aérea, é um aspecto que sem dúvida fará o Club Med se destacar no concorrido mercado paulista. Além disso, para o turista internacional, temos em São Paulo o melhor padrão de serviços hoteleiros do país, um malha viária bem cuidada, aeroportos modelo, hospitais de excelência e todos os requisitos necessários para esse público,” destacou o presidente.

O Club Méditerranée foi, durante anos, sinônimo da sofisticação da hotelaria francesa e um dos pioneiros no conceito de resorts. Recentemente, para crescer, o conselho de administração do Club Med aceitou a oferta de compra de um grupo liderado pelo fundo de investimento chinês, o Fosun International, do qual fazem parte o francês Axa Private Equity e executivos do Club Med. O consórcio já é acionista da companhia, com 19,33% de participação. Com isso, o Club Med foi avaliado em 562 milhões de euros (cerca de 738 milhões de dólares).

Segundo o NYT, o objetivo do Fosun e de seus parceiros é fechar o capital do Club Med. Após isso, a ideia é investir na expansão da marca na Ásia, em especial, na China, já que é deste país que sai a maior leva de turistas ultimamente.

Na imagem, presidente Edson Pinto; Mônica Brasil, gerente de hospedagem; e Alessandra Caligiuri, diretora do PROCON SP