Nessa segunda-feira, 1º de junho, a Fhoresp (Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo), na qual o presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, é Vice-Presidente de Comunicação Social e Relações Governamentais, enviou um ofício, ao lado de entidades civis e sindicais representantes do setor, ao secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz.

No ofício, as entidades explicam que o macro setor de turismo tem sido muito atingido economicamente durante a pandemia e solicita o reenquadramento de restaurantes e bares na fase 2- laranja, no plano de reabertura das atividades econômicas no estado de São Paulo. Atualmente, o setor de gastronomia está inserido apenas na fase 3 – amarela.

Sendo assim, as entidades ressaltam o grave efeito colateral na questão sócio econômica do fechamento prolongado desses estabelecimentos e listam argumentos para o adiantamento da abertura do setor. “Caso essa medida se mantenha, ou seja, se reabrirmos apenas na fase amarela, a previsão é que aconteçam 300 mil demissões no estado de São Paulo até o final do ano”, afirmou o presidente Edson Pinto. “Ressaltamos também, no ofício, que a reabertura de outras atividades na capital fará com que milhões de pessoas saiam de suas casas para trabalhar e, consequentemente, terão que fazer suas refeições em estabelecimentos de alimentação fora do lar. Como isso acontecerá se esses restaurantes e bares estiverem fechados? É uma conta que não fecha”, afirmou o presidente do SinHoRes, Edson Pinto.

Clique aqui e confira o ofício na íntegra!