Além dos burritos: os planos do Taco Bell para conquistar o Brasil

Novos pratos, burritos nacionais, delivery e autoatendimento são alguns dos planos da rede de fast food Taco Bell para conquistar o mercado brasileiro, do café da manhã ao jantar. Com 27 unidades, a empresa quer chegar a 200 em poucos anos com uma nova estratégia. 

Até então, a rede atuou apenas com unidades próprias. Este ano ainda serão inauguradas cinco restaurantes próprios, chegando a 32. Mas o foco de expansão, agora, será outro: crescer por meio de franquias.

O primeiro contrato para a abertura de franquias foi firmado em outubro de 2018, com três subfranqueados para quatro unidades. O plano é chegar a 40 franquias este ano, ainda com o foco em São Paulo e no Rio de Janeiro, e expandir para outros estados, como o Paraná, nos próximos anos. Até 2027, a rede busca chegar a 200 unidades.

Os novos projetos serão liderados pela nova presidente da rede, Daniela Heldt. A expansão com franqueados é especialidade de Heldt, que já atuou como diretora de operações na rede de drogarias Farmais e na rede de lojas de alimentos saudáveis Mundo Verde, que também pertence ao grupo Sforza. “Nosso plano é agressivo, é difícil, mas é possível”, diz ela.

Para mergulhar de vez no setor de alimentação, Heldt passou por um treinamento na Califórnia, berço da rede, trabalhou por dois dias em uma loja da rede.

A executiva está há apenas quatro meses na liderança do Taco Bell, mas já trabalha no Grupo Sforza há dois anos, máster franqueado da rede desde 2016. O grupo foi criado pelo empresário Carlos Wizard Martins e seus filhos Lincoln Martins e Charles Martins.

O Taco Bell é uma das quatro marcas de alimentação do grupo que, além do Mundo Verde, também detém a operação das marcas KFC e Pizza Hut no Brasil desde janeiro de 2018. “A família está otimista e há muitas pessoas querendo investir. Temos pressa para crescer”, afirma Heldt.

Fonte: Exame